Skip to content


Palimpsesto digital

Palimpsesto

Há pouco mais de uma década, praticamente toda a produção cultural estava concentrada nas mãos da grande mídia. As únicas fontes de consulta disponíveis eram jornais, televisão e revistas, que muitas vezes se utilizaram deste monopólio para apresentar os fatos de acordo com seus interesses econômicos, sem nenhuma preocupação com a veracidade da afirmações fornecidas.
A maioria dos veículos era impresso, e devido às imposições desta tecnologia, seu acesso e facilidade de uso era limitado.

Com o passar do tempo e o advento da internet, este panorama mudou, embora o controle da informação ainda estivesse nas mãos dos grandes grupos de mídia. Grandes portais transportaram para o mundo digital as verdades já propagadas na mídia tradicional. A informação, contudo, continuava subjugada.

E então a revolução aconteceu. Os blogs, podcasts, sites de vídeos e de relacionamento modificaram intrinsecamente a maneira de produzir informação.

Temos conteúdo produzido e imediatamente circulando através de posts e trackbacks, emails e pingbacks, em velocidades assustadoras.

Como um palimpsesto gigantesco, na íntegra, modificada ou reescrita, notícias vão e vem, fatos são revistos, novas versões adicionadas, múltiplas opiniões contrastadas.

A manipulação dos grupos dominantes sofreu um baque gigantesco, que já não têm em suas doses homeopáticas e de validade questionável o alicerce da verdade atribuído pelo grande público.

O efeito de licenças livres, como a gnu fdl ou algumas licenças creative commons, alavanca ainda mais este movimento. Tais licenças permitem a alteração e redistribuição de conteúdo, possibilitando que talentos muitas vezes afastados do grande público possam cair nos braços desses.

O artista rompe os grilhões das gravadoras e libera o seu álbum digital. O escritor desconhecido transforma seus artigos em febre virtual. O produtor de filmes amador pode divulgar seu trabalho para milhões de usuários, sem precisar pagar por espaço na TV. Tudo isso ao alcance de poucos clicks. E no final das contas, todos ganham em conhecimento.

Edite, reescreva, mude. Comente, modifique, compartilhe. Faça parte deste grande palimpsesto digital!

Posted in Comunidade.

Tagged with , , .


2 Responses

Stay in touch with the conversation, subscribe to the RSS feed for comments on this post.

  1. Christiano Milfont says

    Antes temos que esperar a geração analógica morrer!
    http://www.milfont.org/tech/2007/11/12/o-fim-do-jornalista-analogico/

Continuing the Discussion

  1. | blog.edermarques.net linked to this post on 13/11/2007

    […] Palimpsesto digital […]



Some HTML is OK

or, reply to this post via trackback.